Volume 7, Número 1 (2017)

Editorial

A Revista Brasileira de Estudos Latino-Americanos começou em 2011, na parceria com o Grupo de Pesquisa Organização & Práxis Libertadora, da UFRGS, tendo como objetivo trazer à discussão os temas candentes da realidade do continente, historicamente tão pouco conhecido entre os brasileiros. Por isso é gratificante para toda a equipe chegar ao volume sete dessa publicação, fechando um importante ciclo de início, construção e consolidação. A revista vem se fortalecendo a cada ano e já é um importante referencial para os pesquisadores de várias áreas, visto que é multidisciplinar.

Para esse primeiro número do volume sete trazemos o texto de Fernando Gabriel Romero Wimer, “A crítica do imperialismo e sua relação com a questão agrária no pensamento político e acadêmico do marxismo argentino”, no qual examina as principais contribuições que dentro do marxismo deram conta da incidência do capital estrangeiro na economia, a conexão com o mundo agrário e a configuração da Argentina como país dependente. Em seguida o texto de Guillermo Martín Caviasca, “A história como verdade necessária: polêmica com as ortodoxias, o pós-modernismo, o cosmopolitismo e o sujeito diverso”, também retratando a realidade argentina discutindo a ideia de “relatos” como ficção possível colocada a serviço das causas populares.

Tiago Soares Nogara e Thiago Prestes de Oliveira discutem, no texto “O MBR-200 e o enfrentamento prolongado ao neoliberalismo”, os principais elementos responsáveis pela conformação do fenômeno chavista, analisando os desdobramentos políticos das reformas implantadas nos primeiros anos do governo de Hugo Chávez. Diogo Oliveira Silva, apresenta um paralelo entre a inserção do Brasil nas cadeias produtivas globais (CGV) e as propostas de flexibilização do Mercosul que partem do país por meio de suas autoridades públicas, no texto “Das cadeias produtivas globais ao Sinceramiento: o agronegócio brasileiro e o Mercosul”. Domingos Alves de Almeida e Julie Lemos Bohórquez discutem e analisam as mudan- ças na política externa e nas relações econômicas dos Estados Unidos em relação a Cuba, a partir do reestabelecimento das relações diplomáticas entre esses países, ocorrida em 2016, no texto “Cuba recebe Obama: perspectiva de mudanças na política externa e nas relações econômicas dos Estados Unidos em relação a Cuba”.

Ainda no campo dos artigos, Elissandro dos Santos Santana, Jesús Ibáñez Ojeda e Wanderley dos Reis Nascimento Júnior apresentam uma análise comparada dos modelos de integração dos blocos regionais divergentes: Aliança Bolivariana para os Povos de Nuestra América – Tratado de Comércio dos Povos (ALBA-TCP) e Aliança do Pacífico, no texto “Modelos divergentes de integração regional: o caso ALBA-TCP e Aliança do Pacífico”. Depois, no artigo “Análises das esferas de poder do Estado Plurinacional da República do Equador”, Karen Bombón Pozo e Lucas Arantes Miotti, trazem uma reflexão sobre o Estado equatoriano, que sofreu nova conformação na Constituinte de 2008. E, para fechar, o texto “Venezuela: um outro olhar é possível”, de Nagib Aouar Claudino, trata da política venezuelana.

A revista apresenta nesse número duas resenhas: “Teatro do oprimido e outras poéticas políticas, Augusto Boal”, de Maurício Silva, e “Políticas da Inimizade”, de Susan de Oliveira.

O ensaio fotográfico “O êxodo do povo oriental” traz as imagens do caminho percorrido pela equipe do documentário “Artigas, um caminho”, realizado no vizinho Uruguai e produzido pela jornalista Elaine Tavares. As fotos são de Rubens Lopes.

Boa leitura!

Coletivo Editorial

Resenhas

Ensaios Fotográficos

Autores desta edição