América Latina: o ocaso da esperança? Brasil em evidência

Autores: 
Alair Silveira

Resumo

Este artigo objetiva refletir sobre o ocaso das experiências governativas latino-americanas conhecidas como ‘de esquerda’, tendo como foco o Brasil. Desta forma, a partir da identificação das principais convergências entre esses governos que permitiram sua caracterização como expressão da ‘onda rosa’, essas experiências foram consideradas sob a lógica do capital e das lutas sociais, reconhecendo à política a centralidade dessas relações. Comparados, os países latino-americanos revelam um processo de desestabilização política reproduzido sob um script organizado sobre de três eixos: econômico, moral e político. Objeto particular da análise, a grave crise brasileira revela a agudização do processo de desestabilização, expressa sob a forma do impeachment que, articulada ao crescimento impressionante das manifestações de intolerância social, serve como terreno fértil para o laboratório de iniciativas autoritárias. Em todo esse processo, o Partido dos Trabalhadores (PT) tem responsabilidade fundamental não apenas pelo aprofundamento do neoliberalismo e pela corrosão ética do próprio Partido, mas, consequentemente, por sua inegável ascendência sobre os movimentos sociais, pelo seu silenciamento. Nestas condições, as dimensões da crise brasileira requerem mais do que a defesa da democracia e do Estado de direito: requerem a rearticulação das lutas coletivas baseada na autonomia classista.