Práticas imperialistas e o petróleo amazônico

Autores: 
Sara SantosJoana VergottiArtur MoretSinclair Guy Guerra

Resumo

O presente trabalho pretende compreender o motivo pelo qual os EUA instalam bases americanas na América Latina, focando naquelas instalações militares próximas a Venezuela, ao Brasil e a Colômbia. Este texto apresenta o imperialismo, sob a ótica de David Harvey, que este conceito se afirma e se concretiza mediante três práticas: a) a opressão por meio do capital; b) a acumula-ção via espoliação; c) a coerção consentida. As informações para a análise foram geradas a partir da confrontação entre a localização territorial das bases militares Americanas e das fontes de energia e biodiversidade na América Latina. O cotejamento produziu resultados importantes, demonstrando que há correlação entre a primeira e a segunda informação. A prática é exercida em consonância com a política energética americana que visa manter o suprimento (energético) para o consumo interno. A distribuição militar espacial se constitui como instrumento de controle e dominação (territorial, energia, fluxo de informações, biodiversidade) dos países que detenham grandes reservas de energia. Destaca-se que todas as práticas tem como resultado a reprodução e a intensificação capitalista.