Descolonização epistêmica: A Geografia Política das Filosofias

Autores: 
Luis Thiago Freire Dantas

Resumo

O presente artigo problematiza o caráter geopolítico da filosofia que ratifica a posição europeia como princípio e desenvolvimento da produção filosófica. Assim, a tarefa da “descolonização permanente do pensamento”, afirmada por Viveiros de Castro (2015, p. 20), propicia uma análise acerca da colonização epistêmica executada pela metafísica ocidental. Para exemplificar tal tarefa, este artigo propõe uma contraposição entre a concepção de Geofiloso-fia de Deleuze e Guattari (2010) e a perspectiva da desobediência epistêmica desenvolvida por Mignolo (2009). Esta contraposição objetiva relacionar a produção filosófica através de diferentes fontes do pensamento.